Competências docentes digitais para o compartilhamento de práticas e recursos educacionais. Destaque

Informações adicionais

  • Autor: Perin, Eloni dos Santos
  • Nome completo: ELONI DOS SANTOS PERIN
  • Data de defesa: Quinta, 23 Fevereiro 2017
  • Imprenta: 2017, UFPR, Curitiba-PR
  • Orientador: Dra. Maria do Carmo Duarte Freitas
  • Co-orientador: Dr. Glauco Gomes de Menezes
  • Banca examinadora: Presidente: Dra. Maria do Carmo Duarte Freitas Examinadores: Dra. Cassandra Ribeiro Joye; Dra. Helza de Abreu Ricarte Junghans Lanz e Dra. Juliana De Conto.
  • Resumo:

     

    A sociedade da informação e do conhecimento requer profissionais competentes para atuar de acordo com as transformações científico-tecnológicas, impulsionadas pela comunicação em rede. O desenvolvimento profissional dos professores de educação básica depende da sua formação inicial e ao longo da vida, no que se refere às competências digitais e carece de estudos sobre as competências específicas para colaborar e compartilhar práticas, em ambientes virtuais. Assim, questionou-se: quais são essas competências? Esta pesquisa reuniu informações sobre as competências dos professores de educação básica com o objetivo de conceber uma matriz de competências digitais docentes para o compartilhamento de práticas e recursos educacionais. Participaram da pesquisa, 339 professores da Educação Básica no município de Ponta Grossa, Paraná. A análise foi realizada a partir da triangulação dos dados obtidos durante a auto avaliação e relatos dos docentes em Oficinas de Aprendizagem; registros de observação da pesquisadora; entrevistas a coordenadores de políticas educacionais da Secretaria Estadual de Educação (SEED) e documentos oficiais da educação do Paraná. O estudo teórico sobre competência docente e a análise documental, permitiu identificar cinco competências digitais: Tecnológica, Informação, Comunicação, Pedagógica e Axiológica. Na realização de Oficinas e aplicação de ferramenta de auto avaliação para os professores, constatouse que as competências Tecnológica, de Informação e de Comunicação estão parcialmente desenvolvidas. O resultado demonstra que a competência tecnológica tem 54,8% dos professores que utilizam as ferramentas tecnológicas para planejar suas aulas, enquanto 43% precisam desenvolver habilidade para instalação, manutenção e segurança de equipamentos e 32,7% precisam de conhecimento sobre a criação de conteúdo digital. A competência Axiológica está desenvolvida por 20% dos professores. Sobre a competência Pedagógica, 22,7% dos professores consideram necessário desenvolver atitude para contribuir com o domínio público tendo em conta os direitos autorais e licenciamento de publicação de informações; e 12,3% necessitam desenvolver habilidade para mediar atividades de desenvolvimento cognitivo utilizando TIC. Os motivos apontados nas falas dos professores, para a competência Pedagógica ainda a desenvolver, envolvem fatores individuais como dificuldades no domínio da tecnologia e da integração desta ao currículo, mas também inclui fatores que dependem de políticas públicas que favoreçam o autodesenvolvimento profissional e a criação de conteúdo digital, como a falta de tempo para aperfeiçoamento, atualização e equipamentos na escola que atendam às necessidades de formação permanente. Ainda, o resultado mostrou que as competências digitais são associadas a cursos EAD, que são incentivados pela SEED, sob a perspectiva do uso da tecnologia móvel. As informações sobre o compartilhamento de práticas e recursos ducacionais tornou possível identificar que os professores utilizam ferramentas tecnológicas para compartilhar, porém, nessa ação, há experiências bem-sucedidas e outras malsucedidas. Como fator de fracasso são apontados a estrutura deficitária das escolas (laboratórios defasados e sem manutenção ou conexão em rede) e falhas nas políticas públicas para formação docente. Identificadas as competências digitais há a possibilidade de desenvolver propostas e ampliar os debates sobre formação e autodesenvolvimento profissional de professores da educação básica, baseada em matriz de competências.

  • Palavras-chave: Competências Digitais;Competências Docentes;Compartilhamento de Práticas Educacionais;Recursos Educacionais;Educação Básica
  • Abstract:

     

    The information and knowledge society requires competent professionals to act according to the scientific-technological transformations, driven by network communication. The professional development of teachers of basic education depends on their initial and lifelong training in digital skills and requires studies on specific skills to collaborate and share practices in virtual environments. Thus, he wondered: what are these skills? This research gathered information about the competences of teachers of basic education with the objective of designing an array of digital teacher competences for the sharing of practices and educational resources. A total of 339 teachers of Basic Education participated in the study in the city of Ponta Grossa, Paraná. The analysis was carried out from the triangulation of the data obtained during the self-evaluation and reports of the teachers in Learning Workshops; Observation records of the researcher; Interviews with coordinators of educational policies of the State Department of Education (SEED) and official education documents of Paraná. The theoretical study on teacher competence and documentary analysis allowed to identify five digital competences: Technological, Information, Communication, Pedagogical and Axiological. In the realization of Workshops and application ofselfassessmentt tool for teachers, it was verified that the Technological, Information and Communication skills are partially developed. The result shows that technological competence has 54.8% of teachers who use the technological tools to plan their classes, while 43% need to develop equipment installation, maintenance and safety skills and 32.7% need knowledge about the creation of Digital content. Axiological competence is developed by 20% of teachers. Regarding Pedagogical competence, 22.7% of teachers consider it necessary to develop an attitude to contribute to the public domain taking into account copyright and licensing of information publication; And 12.3% need to develop ability to mediate cognitive development activities using ICT. The reasons pointed out in the teachers' statements, for the Pedagogical competence still to be developed, involve individual factors such as difficulties in the field of technology and its integration into the curriculum, but also includes factors that depend on public policies that favor professional self-development and the creation of Digital content such as lack of time for improvement, upgrading and equipment at school that meet the needs of ongoing training. Also, the result showed that digital skills are associated with EAD courses, which are encouraged by SEED, from the perspective of the use of mobile technology. Information on sharing practices and educational resources made it possible to identify that teachers use technology tools to share, but in this action, there are successful experiences and others unsuccessful. Failure factors are the deficient structure of schools (lagged and maintenance-free labs or network connections) and failures in public policies for teacher training. Once the digital competences have been identified, it is possible to develop proposals and broaden the debates about training and professional self-development of basic education teachers, based on a competency matrix.

  • Keywords: Digital Competencies;Teaching Skills;Sharing Educational Practices;Educational Resources;Basic education
Ler 1100 vezes

Curta nossa Fan Page

Linguagem do site

 

Fale conosco: (41) 3360-4191
Localização:Localização através do Gogle Maps  
  • Facebook do Mestrado PPGCGTI
  • Twitter: PPGCGTI
© 2013 Francisco Soares - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Campus III, Jardim Botânico - Curitiba - Paraná - Brasil.